Início » Afinal, você sabe o que é FIV em gatos?
Você sabe o que é FIV em gatos

Afinal, você sabe o que é FIV em gatos?

Não muito conhecida, mas é uma das doenças mais terríveis que pode acometer o seu pet. Você já sabe o que é fiv em gatos?

Considerada como a AIDS felina, a condição é causada por um vírus da mesma família do HIV. Isso porque seus estados clínicos, os sintomas são muito semelhantes aos da imunodeficiência em seres humanos.

Por este ser um vírus que age atacando o sistema imunológico, a AIDS felina pode ser um fator de auto risco devido as suas complicações.

No entanto, a boa notícia é que, se diagnosticada precocemente, ela pode ser controlada. Se seguir o tratamento poderá proporcionar longevidade e qualidade de vida ao bichano.

Por esta razão, entender o que é FIV em gatos é de extrema importância para o tratamento e longevidade do seu bichano.

Sendo assim conhecer as suas formas de transmissão, os primeiros sintomas da doença e, principalmente, como preveni-la é fundamental.

Atualmente não há cura para FIV felina, porém existe vacinas que são eficazes para evitar que o seu bichano venha ser contaminado com essa doença.

Converse com um veterinário de confiança, certamente ele vai te conduzir com segurança na escolha da vacina mais indicada pra a idade do seu pet.

Portanto, se ficou interessado no assunto e quer descobrir mais sobre a FIV em gatos, continue lendo que a gente te explica tudo.

Acompanhe!

O que é FIV em gatos? Descubra agora

O FIV é abreviação para se referir ao vírus da imunodeficiência felina. Trata-se de uma espécie de lentivírus. Que basicamente, é um vírus age causando uma progressão lenta da doença.

Desse modo, os gatos diagnosticados por essa enfermidade, tendem a permanecer saudáveis por um longo período. E que podem durar anos até que os principais sintomas clássicos comecem a se manifestar.

É importante mencionar que após um gato ser contaminado com a FIV, geralmente a infecção se torna permanente e incurável.

Como acontece a transmissão da FIV em gatos?

A FIV em gatos é transmitida por meio de contato direto, principalmente através da saliva do animal que, de uma forma ou outra, acaba potencializando as chances de contaminação.

Neste sentido, sempre que você notar algum machucado ou ferida exposta, é fundamental realizar um curativo, evitando que ele entre em contato com outros animais.

Além das diversas brincadeiras e brigas entre gatos que geralmente envolvem lambidas e arranhões, a transmissão da FIV também pode acontecer por meio de pequenas gotículas de saliva espalhadas pelo ar.

Diante disso, para os tutores que pretendem que seus gatos tenham filhotes, é essencial a realização de exames clínicos para o diagnóstico precoce da doença. Isto é, ainda que não haja sintomas tão evidentes.

Como já mencionado, tanto arranhões, quanto lambidas, e até mesmo relações sexuais, podem transmitir a FIV entre gatos.

E, finalmente, também é importante ressaltar que gatos de rua que compartilham dos mesmos objetos. Muitas vezes eles utilizam comedouros e bebedouros comunitários.

Então se o seu gato tem o costume de passear por ai e não está vacinado contra FIV, ele certamente esta em grande perigo.

Dessa forma não perca mais tempo se você ama seu gatinho e deseja a ele uma vida longa, procure hoje mesmo a orientação profissional sobre a imunização contra FIV.

Quais são os sintomas da FIV?

Por ser uma doença que ataca o sistema imunológico do felino é uma tarefa inconclusiva afirmar se o gato sofre com a doença somente através de sintomas.

No entanto, é certo dizer que a FIV é responsável por tornar a saúde do gato debilitada, o deixando mais vulnerável ao desenvolvimento de outras doenças.

Fique atento porque os sinais podem ser reconhecidos também à medida que se observa uma recaída constante, mesmo com outras doenças já tratadas.

Desse modo, caso o animal sofra de infecções frequentes, sejam dermatológicas, urinárias, gengivites ou mesmo respiratórias, pode ser um grande sinal de que o seu gato esteja contaminado pela FIV.

Sendo assim o mais recomendado nesse caso é que você o leve ao médico veterinário para realização do exame de sangue pra o diagnóstico seguro e definitivo.

Gatos podem transmitir FIV para seres humanos?

Apesar do ceticismo envolvendo a doença, de forma alguma a FIV é capaz de ser transmissível aos humanos.

Embora ela seja muito similar ao próprio vírus da AIDS, como já explicamos ao longo desse texto, sua transmissão ocorre apenas entre gatos.

A doença é exclusiva apenas dos felinos, podendo também atacar membros da família dos felídeos, como os leões ou guepardos. Entretanto, vale notar que existem relatos envolvendo a contaminação da FIV em hienas.

É por estas e outras razões que entender o que é FIV em gatos é um comprometimento de cada tutor com o seu pet.

Afinal, conhecendo as doenças que podem atingi-lo, se torna mais fácil proporcionar segurança e um estilo de vida de saudável para o seu gato.

Agora, será que existe um tratamento certo para esta doença? É sobre isso que falamos no próximo tópico.

A FIV tem cura? Qual o tratamento mais eficaz?

A veterinarian in blue disposable gloves is going to vaccinate a red cat. Injection for a pet. In a veterinary clinic.

Embora tratamentos já estejam sendo testados, ainda não há cura definitiva para FIV. Mas sim, a possibilidade de tratamento paliativo à base de um coquetel de medicamentos.

Estas substâncias ajudam a controlar e a estender a resistência imunológica do animal, evitando que surjam possíveis infecções.

Não apenas isso, as consultas periódicas com um médico veterinário também são importantíssimas para os felinos infectados. Normalmente, elas devem ser realizadas em períodos equivalentes a cada 6 meses.

Uma dieta equilibrada combinada a disposição de ingredientes com alto valor nutritivo, possibilitará que o seu gato tenha maiores condições para um estilo de vida saudável.

Evitar alimentos crus também é uma ótima ideia se quer prevenir seu felino da exposição a organismos prejudiciais ao seu pet.

Estudos apontam que o diagnóstico precoce, aliado a consultas periódicas e dieta específica são os principais cuidados. E isso pode dar aos gatos acometidos por FIV um tempo de vida igual ou superiores a 10 anos.

Ao receber o diagnóstico, como tutor, é seu dever castrar e manter o bichano em casa para reduzir os riscos com lesões ou transmissão da doença para gatos saudáveis.

Considerações finais

Entender o que é FIV em gatos vai muito além de apenas compreender os conceitos básicos.

Esse é um meio pelo qual os tutores podem se manter mais informados em relação às principais doenças que atingem os seus amiguinhos.

Por isso, ainda que seja uma doença incurável, é possível manter uma rotina de cuidados que será eficaz para amortecer os seus efeitos.

São cuidados com a saúde, seguindo protocolos rígidos de saúde do gato. Isso envolve: vacinação; controle de parasitas, antivirais, castração, o controle das saídas de casa.

No mais, se você é apaixonado por gatos, é imprescindível buscar ajuda de um profissional capacitado.

Ou seja, somente um veterinário conseguirá tirar suas dúvidas em relação à FIV com segurança. Assim como também indicará o tratamento mais eficaz e a compreensão total da doença.

Portanto, agora que você já sabe o que é FIV em gatos, suas formas de transmissão e a importância do diagnóstico precoce, que tal compartilhar este artigo com outros tutores?

Esperamos ter respondido as suas principais questões!

E aí, o que você tem feito para proteger o seu bichano da AIDS felina? Envie sua resposta aqui nos comentários!

Um Abraço e até a próxima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *