Viajar com Gato

Viajar com gato sem sustos ou surpresas

Viajar com gato pode fazer parte de um sonho pessoal ou de uma necessidade. Você, talvez, queira dividir as férias da família com o bichinho. Afinal, ele faz parte dela.

Por outro lado, há quem precise viajar com gato e não tenha escolha. Mudanças internacionais ou, mesmo, tratamentos médicos podem exigir isso.

Por isso é importante estar atento a tudo que envolve viajar com gato. Da saúde do bichano às exigências dos transportes, muita coisa deve estar em nosso radar.

Venha conosco e descubra os pontos principais para ter uma viagem tranquila com seu amigo. E, claro, para que essa viagem seja, para ele, o menos traumática possível.

Acompanhe-me.

Viajar com gato pode ser bastante estressante

Antes de tudo, gatos odeiam viajar. São aventureiros por natureza, claro. Mas só quando a moção surge deles mesmos.

Quando são colocados em situações desconhecidas, ficam apavorados. Isso porque sentem-se perdendo o controle. Sente-se incrivelmente ameaçados e frágeis.

Esse sentimento de impotência os mantém constantemente com medo. Esse medo pode, até, afetar sua circulação e ritmo cardíaco.

Por isso, se viajar com gato for apenas por orgulho, talvez valha a pena repensar.

Quando os destinos são longos, e viajar com o gato não é realmente necessário, há alternativas. Você pode contratar Pet Sitters ou hoteizinhos.

Em viagens mais curtas, contar com amigos ou vizinhos para alimentá-lo, fornecer água e higienizar o ambiente já é suficiente.

Mas sempre se lembre: a saúde dos pets deve vir em primeiro lugar. Então, deixe a teimosia de lado e não insista em algo que pode se transformar num trauma.

Quando viajar com gato não é questão de escolha

Muitas vezes, viajar com gato não é questão de simples escolha. Especialmente quando estamos nos mudando para outro país.

É raro, mas pode haver, também, a necessidade de tratamento médico. Neste caso, viajar com gato é um ato de amor. Você estará trabalhando ativamente para o pet viver mais.

Aqui, o que vale é sempre buscar o conforto e tranquilidade do gato. Essas devem ser nossas prioridades. Já sabemos como tudo é desconfortável para ele.

Passemos, então, a analisar essas demandas.

Identificando as exigências legais antes de viajar com gato

Antes de viajar com gato, vale prestar atenção a qual meio de transporte será utilizado. O transporte de animais em ônibus e metrô, por exemplo, tem suas regras próprias.

Contudo é sempre importante consultar o regulamento da companhia. As leis de sua cidade ou Estado também podem ser determinantes para a qualidade da viagem.

Nas viagens mais longas, o avião pode ser mais recomendado. Aqui, é de extrema urgência verificar as regras de embarque e a legislação do país de destino.

Países como Reino Unido e Japão exigem a instalação do microchip para cães e gatos. Outros, demandam quarentena de vários dias, antes de liberarem o trânsito do gato.

Seu agente de viagens terá um papel determinante no planejamento. Com seus conhecimentos, é possível evitar qualquer tipo de surpresa.

Só não deixe nada para a última hora. Ao viajar com gato, comece seu planejamento por ele. Tudo bem?

Garantindo a saúde do animal com antecedência

Mais do que comprovações e documentos, é importante certificar-se da saúde do animal. Por isso, é mandatório visitar o veterinário antes e repetir a consulta.

É possível que você precise de um atestado de saúde. Este deve não ter data anterior a 3 dias, em vários casos. Mas não deixe a consulta apenas para isso. Preze pelo animal.

Colocar as vacinas para gato em dia não só permitirão que viajem. Elas garantirão que o animal não adoeça durante ou depois da viagem.

Ainda, o veterinário poderá indicar calmantes e medicamentos contra o enjoo. Eles tornarão a viagem mais leve e limpa. Afinal, gatos podem vomitar muito, durante o transporte.

Além do viajar com gato: pense na hospedagem

Viajar com gato não acaba quando se chega ao destino. É preciso, também, cuidar dele no que diz respeito à hospedagem.

Apartamentos altos, com sacada e sem grade de proteção podem ser um perigo. Do mesmo modo, o acesso à rua pode colocar sua vida em risco.

Afinal, gatos adoram subir nas coisas. Isso sem dizer que são aventureiros natos. Quando se sentirem aptos, irão querer vasculhar o lugar.

Por isso, garanto que o hotel, pousada ou casa de destino seja confortável e amigável. E que os perigos sejam reduzidos.

Imagine que terrível, no dia do retorno, ter o gato desaparecido. Um transtorno, não?

Viajar com gato devidamente identificado

Aqui, a plaquinha de identificação é uma medida prática e muito útil. Com baixo custo, ela garantirá que, numa fuga, seu animal possa retornar a você.

Lembre-se de colocar o código 55, nas viagens internacionais. De todo modo, preenche sempre o número completo de seu celular.

Antes de embarcar

Chegou a hora de viajar com gato. Você já levantou tudo que precisa, e começou a se organizar.

Tenha a documentação toda pronto de imediato. Monte a bolsinha com os medicamentos recomendados pelo veterinário. Então, passemos à caixa de transporte.

A caixa de transporte não deve ser imensa nem pequena demais. Muito grande, o gato ficará perdido dentro dela. Se pequena, ele não terá conforto para relaxar.

Tenha a caixa em bom estado de conservação e extremamente limpa. Evite perfumes ou aromatizantes fortes demais. Eles torturarão o olfato do animal.

Viajar com Gato

Com antecedência, permita que o gato a conheça e se acostume com ela. Não deixe para colocá-lo lá apenas na hora de viajar com gato. Isso pode ser traumático.

Há no mercado uma variedade de caixas de transporte para gatos. Desde as mais simples as modernas e confortáveis. Clique aqui e confira algumas sugestões e reserve a sua.

Na hora do embarque, pegue leve na hidratação e alimentação. Será um transtorno se o gato precisar se aliviar dentro da caixa. Você não quer isso.

Caso a viagem seja de carro, cuide da temperatura do veículo. Se estiver indo à praia, pausas para hidrata-lo são muito úteis. Lembre-se de deixa-lo se aliviar, no percurso.

Por fim, brinquem bastante antes de saírem. Ao chegarem, recompense seu gato pela coragem. Ele foi um grande garoto por suportar tudo isso. Não foi?

Então, com essas dicas, desejo que a viagem de vocês seja um sucesso. Que os dois possam se divertir e aproveitar o destino.

Caso tenha dúvidas, fale com a gente. Será um prazer te ajudar a viajar com gato sem sustos ou surpresas.

Volte sempre, pet lover! É sempre muito bom ter você por aqui.

Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *