Vacina para Gatos

Vacina para gatos: saibam quais são as principais

Quando se trata da saúde não se pode brincar, certo? Então por isso continue aqui e saiba mais sobre vacina para gatos. Esse é um assunto de extrema importância. Porém, passam despercebidas para a grande maioria dos tutores de felinos.

Ainda, em nossos dias, teorias da conspiração vêm gerando mais confusão sobre as vacinas para gato. Quem busca informações corre o grave risco de desistir delas.

Ocorre que tanto vacinas humanas quanto vacinas para gato fazem parte de um pacto social. É o conjunto de gatos vacinados que garante a erradicação e controle de doenças.

Quando um gato não recebe vacinas, ele quebra com essa cadeia de imunização. Além de estar em risco de morte, coloca outros animais nele, também.

Por isso, hoje conversaremos sobre as principais vacinas para gato. Dentro disso, contarei quais doenças previnem e a frequência correta de administração.

Vamos lá!

A importância das vacinas para gato

Como mencionado antes, a vacinação geral protege não só o gato como indivíduo. Porém todos os outros animais daquele lugar.

Isso ocorre pela produção de uma barreira imunológica. Ela impede que o vírus vivo circule em uma população.

Para ilustrar, trabalhemos uma analogia: imagine dez pessoas em um quarto sem janelas. Agora, saiba que nove delas riscaram um isqueiro. Está imaginando?

Diga-me, então: aquela pessoa que não riscou isqueiro está no escuro? Ora, claro que não.

Sei ser uma simples comparação. Contudo o princípio é basicamente o mesmo. Gatos vacinados não portam o vírus. Assim, os bebês e gatos de rua acabam sendo indiretamente protegidos.

Porém, se abandonarmos a vacinação, essa barreira imunológica deixa de existir. Bastará que o vírus infecte um animal para se proliferar.

Existe “indústria da vacina”, como dizem?

Ao pesquisar o assunto, é muito fácil encontrar matérias conspiratórias. Elas, via de regra, recomendam a não vacinação dos bichinhos.

O argumento, normalmente, repousa numa suposta “indústria da vacina”. Assim, dizem que a vacina para gatos não é necessária. Defendem que só existem vacinas para gato por desejo de lucro.

Agora, vamos pensar juntos: existe uma indústria de vacinas? Ora, claro que sim. São empresas que desenvolvem, testam e comercializam as vacinas para gato.

E elas lucram com isso? Ora, com certeza. Nenhuma empresa trabalha com o que não lhe dá retorno.

Mas, daí, acreditar que milhões de veterinários e cientistas estão “numa grande mentira”? Não chega a ser um tanto risível?

Por isso tenha muito cuidado com a informação que recebe. Verifique outras fontes e, principalmente, opinião de especialistas.

Antes de aplicar vacinas para gato

Vacina para Gatos

Vacina para gatos é assunto sério. Como todo medicamento, possuem benefícios e riscos implícitos.

Por isso, é necessário contar exclusivamente com um veterinário. Eles são especialistas na saúde de seu gatinho. Confiar num profissional é um ato de amor para com seu amigo.

Porém saiba, mesmo antes da consulta: as vacinas para gato só podem ser administradas em animais saudáveis. Febre, diarreia e vômitos são indicadores de alguma doença.

Normalize a saúde de seu felino antes de recorrer à vacina, tudo bem?

Além disso, o bichano deve estar devidamente vermifugado. Afinal, a existência de corpos estranhos pode comprometer a imunização de seu felino. Isso sem falar nos perigos.

Isso pronto, é hora de se preparar para a visita ao veterinário. Se não possui carro, conheça, aqui, como funciona o transporte de cães e gatos em ônibus e metrô.

As opções de vacinas existentes

De modo geral, a decisão por quais vacinas para gato administrar cabe ao veterinário. Seus conhecimentos da ciência veterinária iluminarão sua decisão.

Todavia é importante que você também saiba em que consistem. Isso até mesmo para compreender a diversidade de preços entre elas.

Para evitar muitas picadas, hoje trabalha-se com vacinas para gato polivalentes. Elas imunizam para três ou mais doenças com uma única injeção.

Tríplice — V3

A mais básica corresponde à tríplice valente, também chamada V3. A V3 é responsável por imunizar os felinos para:

  • Rinotraqueíte: é muito comum em nosso país e causa altíssima mortalidade. A doença compromete o trato respiratório e provoca úlceras, aftas, salivação e catarro;
  • Calicivirose: com sintomas parecidos à gripe, a doença pode ser fatal. O animal apresenta fraqueza, falta de apetite e feridas na boca e no focinho.
  • Panleucopenia: terrivelmente silenciosa, pode ser assintomática e provocar morte súbita. Esta doença provoca febre, depressão, diarreia e vômitos.

Quádrupla — V4

A vacina quádrupla, por sua vez, imuniza para as três supracitadas e mais uma. A saber:

  • Clamidiose: com baixa mortalidade, a clamidiose provoca muito sofrimento. Ocorre inflação do trato respiratório e da mucosa dos olhos. Isso pode levar à perda da visão.

Quíntupla — V5

Por fim, temos a V5. Ela imuniza para todas as anteriores e, ainda, para mais uma:

  • Leucemia felina: responsável por redução drástica das defesas imunológicas. Se não tratada ou prevenida, diminui muitíssimo a expectativa de vida do felino.

No entanto tenha em mente que a V5 é uma vacina perigosa. Justamente por isso veterinários só a aplicam em casos especiais.

Confie em seu julgamento profissional. E avalie sempre a saúde de seu bichinho antes das reaplicações.

Antirrábica

A mais importante de todas as vacinas é a antirrábica. Como não pode ser agregada a outras, é aplicada separadamente.

Portanto, quando for vacinar seu felino, lembre-se que serão duas as injeções.

A antirrábica é responsável pela prevenção da raiva. Trata-se de uma doença gravíssima, que infecta não só cães e gatos, como outros mamíferos. Até mesmo o ser humano!

A raiva é letal e incurável. Por isso sua distribuição é fornecida mesmo gratuitamente, por entidades governamentais.

Não vacinar seu felino contra a raiva coloca todos à sua volta em perigo. Parte de viver em sociedade diz respeito a proteger-nos entre si. Portanto, seja consciente.

Quando procurar a aplicação das vacinas para gato

A imunização é um processo. Começa cedo e se estende por toda a vida do gatinho.

Porém é importantíssimo saber que as vacinas para gato não devem ser administradas logo ao nascer.

Os bebês recebem imunização especial enquanto mamam. O leite materno os protege de doenças pelas primeiras semanas de sua vida. Ele é riquíssimo em anticorpos.

No mais, aplicar vacinas para gato em felinos menos de 45 dias pode ser perigoso. A vacina pode anular os efeitos do leite materno.

Dessa forma, a convenção principal consiste em aplicar a vacina para gatos a partir disso. O período ideal é entre os 45 e os 60 dias de vida.

Vacina para Gatos

Gatos adultos resgatados podem ser vacinados assim que confirmada sua saúde.

A primeira vacinação contará com duas ou três etapas. Na primeira, o felino receberá antirrábica e uma primeira dose de polivalente.

De 21 a 30 dias após a primeira dose, o felino deverá receber uma segunda dose da polivalente. A antirrábica não precisa de reforço.

Se necessário, o veterinário orientará a uma terceira dose de polivalente dentre de outros 21 a 30 dias.

A partir daí, a reaplicação das vacinas para gato serão anuais. Tanto antirrábica quanto polivalente precisam de reforço todos os anos por toda a vida do animal.

Agora que você já sabe tudo sobre vacina para gatos, é hora de fazer o certo: leve seu gatinho ao veterinário e converse com ele.

Lembre-se sempre de ter ao alcance a carteirinha de vacinação. Ela é a garantia de que seu amigo possui todas as vacinas para gato em dia.

Compartilhe esta matéria com seus contatos, nas redes sociais. Todo mundo tem seu papel na prevenção dessas e outras doenças.

Esteja sempre por aqui, pet lover! Até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *